História do Guanabara Rugby

Em 1974, devido ao forte crescimento econômico do país e a uma conjuntura política mais favorável, muitos estrangeiros vieram para trabalhar em companhias internacionais. Alguns deles queriam continuar a praticar o rugby, e incentivar os jovens brasileiros a descobrir esse esporte pouco conhecido no Brasil

A comunidade inglesa já tinha formado um clube no Rio de Janeiro, o Rio Rugby (www.riorugby.com.br), devido à forte presença britânica desde o século XIX e a chegada de trabalhadores no decorrer do século XX para participar de grandes empreendimentos em eletricidade (Light), transporte (Tramway) e estaleiros. Em meados dos anos 70 um novo fluxo de trabalhadores (construção civil, acadêmico) chega da França, juntos com argentinos e portugueses (revolução dos cravos 25-04-74). Alguns não se reconhecem na identidade britânica do Rio Rugby que já tinha sido dividido, no ano anterior, com a comunidade de Niterói, mais dedicada, formando o Niteroi Rugby. (www.niteroirugby.com.br)

Jean Claude Fortier era um desses francêses recém chegado, originário de Perigueux, atleta de rugby desde a infância. Rapidamente ele se mudou para a Barra da Tijuca o que inviabilizou treinar em Niterói. Algumas discordâncias (talvez de origem históricas...) com os Ingleses do Rio Rugby fez que o Jean Claude tomasse a decisão de criar um clube novo, o Guanabara Rugby. Com uma base de jogadores franceses e portuguêses e apoiado pela Aliança Francesa, o time chegou ao vice-campeonato Brasileiro de 1979. A filosofia do clube era antes de tudo formar jogadores Brasileiros e assim foi criado um time B com novos atletas.

Time B - 1984

No início dos anos 80, em um período economicamente mais conturbado, vários estrangeiros voltaram para os seus países de origem e o Guanabara começou a participar do campeonato regional com um único time, principalmente formado por jovens jogadores brasileiros. Alcançando ainda assim alguns resultados expressivos no campeonato Carioca em partidas épicas contra o Niterói Rugby e o Rio Rugby, o time não sobreviveu muito tempo. Todos os jogadores eram da mesma geração, se formaram e começaram a trabalhar em outras cidades, sem política de formação e sem apoio, o Guanabara não teve como continuar as suas atividades após o ano de 1986.

Camisa da aliança Francesa 1981

Logo Guanabara Anos 70/80

Quase 20 anos depois, Marcelo Paiva que tinha descoberto o Rugby na copa de 1995 teve a idéia de criar um novo clube de Rugby com o nome de Guanabara. O projeto decolou realmente nos anos de 2006/2007 com o comprometimento do Dennis Sieber, capitão do time que conseguiu juntar vários garotos e interessá-los ao esporte. No final de 2007, o Argentino Luis Vega, antigo atleta do Daom em Buenos Aires e do Rio Rugby, aceitou treinar benevolamente o Guanabara e iniciar um trabalho de base. Em Fevereiro de 2008, o novo Guanabara consegue a sua primeira vitoria e volta a participar da elite do Rugby Carioca com objetivos nacionais. Em 2010, o clube passa a existir como pessoa jurídica e firma a sua afiliação a CBRu.

Jean Claude


Apaixonado pela cidade maravilhosa, Jean Claude sempre quis conciliar o espírito do Rugby popular do Sudoeste da França com a realidade Carioca. Grande viajante, ele percorreu o mundo a trabalho, divulgando a cultura do Rugby, criando clubes, ensinando os fundamentos e a filosofia do esporte até em países nos quais ninguém praticava. Ele nós deixou em 2002 durante a realização de mais uma obra no coração da África.


Jean Claude depois de uma partida na Índia em 1983, país no qual ele morou depois da sua estadia de 8 anos no Brasil…. Por coincidência o clube que ele fundou por lá tinha as mesmas cores que o novo Guanabara...

Agradecimentos ao Hélio e Júnior, jogadores do antigo Guanabara e Patrick Fortier